Histórico:

- 07/10/2007 a 13/10/2007
- 30/09/2007 a 06/10/2007
- 23/09/2007 a 29/09/2007
- 16/09/2007 a 22/09/2007
- 09/09/2007 a 15/09/2007
- 02/09/2007 a 08/09/2007
- 26/08/2007 a 01/09/2007
- 19/08/2007 a 25/08/2007



Outros sites:

- UOL - O melhor conteúdo
- BOL - E-mail grátis


Votação:

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog


Layout Por


Guilherme Petcov



 

Masturbação

 

Finalizando as postagens deste blog, o assunto de hoje será a masturbação.

 

Apesar de o interesse sexual existir desde as menores idades, é na adolescência que o impulso sexual se intensifica. Os jovens não só buscam parceiros para praticar sexo, mas também querem conhecer e acariciar o próprio corpo.

 

Houve época em que a masturbação era considerada uma espécie de vício. Dizia-se que a masturbação causava cegueira e fazia crescer pêlos nas palmas das mãos nos homens e que produzia desarranjo no ciclo menstrual das mulheres.

 

Sabe-se hoje que a masturbação é uma prática comum e saudável, que ajuda as pessoas a conhecerem melhor o próprio corpo e suas sensações de prazer. A frequência muito grande de masturbação, no entanto, pode indicar que a pessoa está com dificuldades para enfrentar tensões, conflitos ou frustrações emocionais.

 

Segundo publicação da Revista Galileu de agosto 2003, pesquisadores do Conselho Victoria de Câncer, na Austrália, concluíram que masturbação cinco vezes por semana pode reduzir em um terço os riscos de homens entre 20 e 50 anos desenvolverem câncer de próstata (o mesmo não se aplica para as relações sexuais).

 

Foto: www.ceticismo.wordpress.com



- Postado por: Bruno Braga às 23h31
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Tire suas dúvidas com quem entende do assunto

 

A primeira visita ao ginecologista costuma ser motivo de muita apreensão para as adolescentes. Significa, em parte, assumir que se é mulher, e não mais criança. Decisão muitas vezes tomada pelas mães e não pela menina.

 

O momento certo para a primeira visita ao ginecologista é aquele em que a adolescente manifesta vontade de consultar um especialista. Pode ser gerada por alguma queixa ginecológica, ou por alguma dúvida não esclarecida com seus pais.

Esta manifestação acontece quando a menina pretende iniciar sua vida sexual e deseja saber mais sobre anticoncepção. Na maioria das vezes, elas vão sozinhas. Se possível, preferem a companhia de uma amiga. Na primeira visita ao ginecologista de uma menina ainda virgem, não se faz exame ginecológico completo. É feita uma entrevista, seguida de exame clínico e observação dos caracteres sexuais secundários.

 

As principais razões que levam uma menina ao ginecologista pela primeira vez, são: as inseguranças em relação às mudanças do corpo, o ciclo menstrual, questões sobre sexualidade, higiene íntima, métodos contraceptivos, doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), AIDS entre outros.

 

É importante não marcar consultas durante o período menstrual, pois dificultará o exame. Fazer uma higiene adequada, mas sem exageros, é essencial. Para que o médico possa ajudar a solucionar os problemas, é necessário responder calmamente as perguntas durante a consulta.

 

 



- Postado por: Alex Ogushi às 12h34
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Doenças sexualmente transmissíveis (parte 2)

Retomada e finalização dos tipos de DSTs.                                  

Papilomavírus – É um vírus que pode ser transmitido à mulher pelo homem sem que ele manifeste sintomas. A doença é conhecida popularmente como “crista de galo”. São como verrugas que aparecem nos genitais. Nas mulheres, o vírus pode permanecer inerte durante anos, ativando-se em momentos de baixa imunidade.

Herpes genital – É outra DST para qual não existe cura. Provoca coceira no pênis, seguida do aparecimento de pequenas bolhas, que desaparecem depois de um certo período. Manifestam-se de tempos em tempos, dependendo das condições do sistema imunológico do portador.

As estatísticas mostram que a incidência de DSTs está em ascensão. Em um trabalho avançado no morro do Pau da Bandeira (Rio de Janeiro), foram entrevistados 142 adolescentes do sexo feminino (84,0%) e 27 do sexo masculino (16,0%). Constataram que, dos 169 adolescentes estudados, 157 (92,9%) já tinham ouvido falar de DSTs. A grande maioria dos adolescentes (78,7%) reconheceu pelo menos uma via de transmissão das DSTs, sendo citadas: via sexual (97,7%), via sangüínea (17,3%) e uso de drogas (12,8%).

É assustador que, mesmo com tanta informação por parte dos adolescentes, a incidência das doenças crescem cada vez mais. E isso com acesso fácil que temos a um preservativo, como a camisinha.

Fonte: http://www.scielosp.org/

  



- Postado por: Bruno Braga às 23h49
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




                 Os Direitos Sexuais (terceira parte)

Bom, hoje irei terminar de apresentar os Direitos Sexuais para vocês, já foram oito direitos, ficaram faltando apenas três.

9. DIREITO À INFORMAÇÃO BASEADA NO CONHECIMENTO CIENTÍFICO - A informação sexual deve ser gerada por meio de um processo científico e ético e disseminada em formas apropriadas e a todos os níveis sociais.

10. DIREITO À EDUCAÇÃO SEXUAL ABRANGENTE – Este é um processo que dura a vida toda, desde o nascimento, pela vida afora e deveria envolver todas as instituições sociais.

11. DIREITO À SAÚDE SEXUAL – O cuidado com a saúde sexual deveria estar disponível para a prevenção e tratamento de todos os problemas, preocupações e desordens sexuais.

Para assegurarmos que os seres humanos e a sociedade desenvolvam uma sexualidade saudável, os seguintes direitos sexuais devem ser reconhecidos, promovidos, respeitados e defendidos por todas sociedades de todas as maneiras. Saúde sexual é o resultado de um ambiente que reconhece, respeita e exercita estes direitos sexuais.

Fonte: Site da psicoterapeuta e sexóloga Vera Lucia Vaccari



- Postado por: João Victor às 18h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Dificuldades para engravidar

 

A partir de hoje, irei postar sobre dificuldades para engravidar. Em cada semana será abordado um problema e sua respectiva solução.

 

Quando uma mulher tenta engravidar e não consegue, procura um tratamento. O primeiro passo do médico é orientar o casal sobre o momento adequado para ocorrer a relação sexual. Ela deverá acontecer no dia e na hora exata em que a mulher estiver mais fértil.

O problema pode ser um déficit na quantidade de hormônios, estrógeno ou progesterona, que provoca alterações nos ovários. Insuficiências em glândulas essenciais, como a hipófise (no cérebro), as supra-renais ou a tireóide também podem ser responsáveis pela diminuição da fertilidade da mulher. Caso ela consiga engravidar, precisará passar por um acompanhamento para garantir a fixação do ovo (óvulo fecundado) no útero e a boa evolução do período gestacional.

Uma solução, caso a mulher não consiga engravidar dessa maneira, é a aplicação de uma vacina à base dos glóbulos brancos do parceiro ou de plasma sanguíneo originado de doação de sangue. Essa concentração de anticorpos pode fazer com que o sistema imunológico da mulher se adapte à gravidez.

Se não ocorrer adaptação é porque, para o útero, o feto é um corpo estranho. Então a mulher vai precisar de um "empurrãozinho", conhecido como reprodução ou concepção assistida. As técnicas variam conforme a causa da infertilidade.

 



- Postado por: Filipe Callil às 00h36
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




A gravidez na adolescência

 

Apesar da sociedade ter criado tantos meios de informação sobre sexo, é elevado o número de adolescentes que engravidam. A maioria dos pais prefere educar seus filhos sobre a sexualidade como foram educados, com repressão e silêncio. Acreditam que se falarem abertamente sobre o assunto, podem despertar o adolescente precocemente para a vida sexual.

 

Atualmente, a gravidez na adolescência não é mais sinônimo de tragédia, mas ainda sim de muitos problemas. O medo dos jovens ao descobrir que vão ser pai ou mãe ainda deixa a dúvida de como será a vida com a chegada de uma criança e como seus pais reagirão com essa notícia. As famílias e os adolescentes convivem neste momento com os “fantasmas” do aborto e do casamento, carregados de todos os valores sociais que os cercam. Implicações financeiras e morais, desejos frustrados com relação aos filhos, novas responsabilidades, enfim uma nova forma de viver.

 

Pode parecer um pouco repetitivo mais não é por acaso que alertamos sobre a importância do uso de preservativo constantemente, não apenas para evitar doenças sexualmente transmissíveis, mais também para evitar situações como essa. Isso mostra como um simples descuido pode se tornar em um grande problema.

 

É importante que a família apóie, analise a situação e pense junto o que fazer diante da gravidez precoce. Que sejam estabelecidos limites e responsabilidades de cada um, para possibilitar uma situação com menos conflitos e mais aprendizado.

 

Foto: httpwww.pindavale.com.bragoravalefotos110907_27.jpg

 



- Postado por: Alex Ogushi às 11h41
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Doenças sexualmente transmissíveis

 

Além da AIDS, existem algumas outras DST`s que são originadas do contato sexual sem camisinha. É importante que as pessoas se auto-examinem, e, notando algo fora do comum, procurem ajuda médica.

 

Uma das doenças mais comuns é a gonorréia. Atinge homens e mulheres e causa ardência, principalmente depois de urinar, coceira, inchaço e vermelhidão nas bordas do orifício urinário. Se não tratada a tempo, pode levar à esterilidade.

 

A sífilis é uma doença grave, que pode atacar vários órgãos vitais. No caso de mulheres grávidas, muitas vezes chega a causar danos irreversíveis no sistema nervoso do feto. Seu principal sintoma é uma pequena úlcera rasa, do tamanho de um botão de camisa, na extremidade do pênis ou da vulva. Essa úlcera tende a desaparecer depois de algum tempo. Mais tarde podem surgir manchas vermelhas pelo corpo, que também tendem a sumir. Devido à característica desses sintomas, as pessoas não se preocupam e deixam a doença evoluir sem procurar um médico. Essa despreocupação pode levar à morte, pois, sem que se perceba, a doença atinge vários órgãos, comprometendo o seu funcionamento.

As duas doenças citadas são as principais. Posteriormente abordaremos outros tipos de doenças.

 



- Postado por: Bruno Braga às 23h52
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Os Direitos Sexuais (segunda parte)

 

Como já havia escrito na semana passada, vou continuar explicando os Direitos Sexuais.

Hoje irei comentar mais cinco direitos:

4. DIREITO À IGUALDADE SEXUAL – O quarto direito tem como base a liberdade de qualquer forma de discriminação, independente de sexo, gênero, orientação sexual, raça, classe social, religião, presença de deficiência física ou mental.

5. DIREITO AO PRAZER SEXUAL – Todos nós temos o direito de ter prazeres sexuais, incluindo autoerotismo, essas coisas são fontes de bem-estar físico, psicológico, intelectual e espiritual.

6. DIREITO À EXPRESSÃO SEXUAL – É mais do que expressar prazeres sexuais ou ato sexual. Todos temos o direito de expressar a sexualidade através da comunicação, toques e amor.

7. DIREITO À LIVRE ASSOCIAÇÃO SEXUAL – Possibilidade ou não de casamento, divórcio e a outros tipos de associações sexuais responsáveis.

8. DIREITO ÀS ESCOLHAS REPRODUTIVAS LIVRES E RESPONSÁVEIS – É o direito a escolha de ter ou não filhos, na hora e no momento em que você desejar. Também é o direito total aos métodos de regulação da fertilidade.

Agora faltam apenas três direitos para completar a Declaração dos Direitos Sexuais, na próxima semana irei terminar a explicação.

 

Fonte: Site da psicoterapeuta e sexóloga Vera Lucia Vaccari




- Postado por: João Victor às 17h53
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Está no sangue

 

A prostituição pode ser definida como a troca de favores sexuais por interesses não afetivos. Está enganado quem sempre acreditou que prostituição consiste, apenas, em uma relação de troca entre sexo e dinheiro. Ao fornecermos prazeres sexuais esperando algo em troca como favorecimento profissional, bens materiais e informação, teoricamente estamos nos prostituindo. A prostituição caracteriza-se também pela venda do corpo, seja em fotos ou filmes em que se deixam à mostra partes intímas do corpo.

 

A proposta desse post não é julgar este tema como certo ou errado. A idéia é fazermos uma analogia entre ele e situações do cotidiano de todos nós. Enxergarmos que o homem é um ser interesseiro por natureza, independentemente de sua razão.

 

Só se faz uma nova amizade, a partir do momento que houver interesse em ter um novo amigo, da mesma forma que só pegamos o telefone para ligar a alguém que possa nos interessar ou vice-versa, de alguma maneira: com conselhos, informações, entretenimento ou até mesmo profissionalmente. E isso acontece com todos e em todas ocasiões. Se a definição de prostituição não estivesse restrita à troca de favores sexuais por interesses não afetivos, todas as pessoas do mundo seriam prostitutas.

 

Foto: www.rodoabaiana.com.br



- Postado por: Filipe Callil às 12h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Iniciando uma nova vida

    

A gravidez é um momento delicado, pois o corpo muda, o dia muda, o relacionamento do casal sofre abalos sutis, os filhos mais velhos sentem ciúmes, porém nada disso constitui-se numa situação que não possa ser contornada, com muito amor e carinho.

 

A mulher torna-se gradativamente mais sensível, e nesse momento muitas coisas a incomodam um pouco.

 

Os esforços daqueles que a cercam devem estar cientes do  fato de que esta sensibilidade pode gerar reações que não são características da mamãe em dias normais, e esta percepção muitas vezes é fator determinante do sucesso do período gestacional. Além disso, gravidez tranqüila é sinônimo de criança feliz, visto que as sensações e o amor começam ainda no interior do útero da mamãe.

 

É preciso cuidar do corpo, mas principalmente do espírito, pois todas as reações agressivas ou depressivas, assim como hábitos destrutivos (fumar, beber,...) podem prejudicar todo o processo da gestação.

 

Durante toda a gravidez é comum que a mulher tenha atrasos na menstruação, ganho ou perda de peso excessivo, fadiga, problemas hormonais, tensão, stress. Alem de outros sintomas que podem aparecer no decorrer da gestação.

 



- Postado por: Alex Ogushi às 13h20
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Métodos anticoncepcionais

A abordagem de hoje vai ser sobre os principais métodos anticoncepcionais que são bem alternativos. Seguem os métodos mais utilizados:

Camisinha – É o método mais simples e eficaz de evitar a gravidez e se proteger de doenças sexualmente transmissíveis e a AIDS. Para que sua segurança seja grande, é importante tomar precauções como por exemplo, verificar o prazo de validade na embalagem e, na hora do uso, apertar a ponta da camisinha para expulsar o ar, deixando espaço para o sêmem.

Pílula – A pílula anticoncepcional é um comprimido que contém hormônios que impedem a ovulação. Deve ser tomada por 21 dias seguidos, no mesmo horário, a partir do quinto dia de cada ciclo menstrual. É um meio bastante seguro de evitar a gravidez, desde que controlado de perto por um médico. Como sua ação é hormonal, não deve ser tomada por adolescentes, cujo corpo ainda está em transformação.

Pílula do dia seguinte – Pode ser tomada pela mulher até 72 horas depois de uma relação sexual em que não houve precaução ou em caso de algum método contraceptivo ter falhado. Por conter grandes doses de hormônios, não é recomendável como prática regular, mas apenas em situações de emergência.

 



- Postado por: Bruno Braga às 23h56
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




AIDS

 

Hoje vamos falar desse tema que é sempre abordado. Mas como o foco nele sempre trata das maneiras de prevenção e como se obtém a doença, falaremos sobre o início da história da doença e como ela foi tratada desde lá.

 

A batalha contra a doença começou em 1981, quando houve o primeiro registro com prova clínica da AIDS.

 

Apesar desses 26 anos que correram desde a descoberta até hoje não se descobriu uma cura para a doença. Mas hoje o soropositivo vive num nível bem melhor do que vivia a pessoa doente há 20 anos atrás. Os infectados são tratados com coquetéis de remédios e, podemos nos orgulhar, o Brasil é um dos líderes mundiais no combate a AIDS. Há distribuição gratuita do coquetel no SUS, por exemplo.

 

O continente que mais preocupa é a África, pois lá estão 76% dos infectados pela doença no mundo inteiro. Representa também 70% dos novos casos de doença desde 2001.

 

Hoje a grande preocupação dos médicos são os jovens, pois a doença está crescendo muito entre adolescentes. Os doutores temem que a propagação dos coquetéis deixe os jovens com menos medo da doença, e por conseqüência mais relaxados.

 

Portanto não arrisquem. Usem camisinha e se protejam.

 



- Postado por: Guilherme Lage às 23h47
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Os Direitos Sexuais

 

Para quem não conhece, existe as Declarações dos Direitos Sexuais, aprovadas durante o XV Congresso Mundial de Sexologia, que aconteceu em Hong Kong em agosto de 1999.

A sexualidade é uma coisa que você pratica com outra pessoa, envolvendo respeito e conhecimento de ambas as partes. Para uma relação saudável, esses direitos devem ser respeitados por todos.

Irei comentar alguns por partes cada um dos direitos, são onze ao todo:

1. DIREITO À LIBERDADE SEXUAL – Este primeiro direito é importante pois preserva a liberdade de expressar seu potencial sexual, mais não pode haver nenhuma forma de exploração ou abuso em qualquer fase da vida.

2. DIREITO À AUTONOMIA SEXUAL, À INTEGRIDADE SEXUAL E À SEGURANÇA DO CORPO SEXUAL – O segundo direito é sobre a pessoa poder ter a habilidade de tomar decisões sobre sua vida sexual, claro que com ética pessoa e social. Ser livre de tortura e qualquer outra violência também estão inclusos nesse item.

3. DIREITO À PRIVACIDADE SEXUAL – Você tem o direito das suas decisões pessoais, desde que não contrastem com os direitos sexuais do próximo.

Por hoje só irei citar esse três primeiros direitos, lembrando que devem ser respeitados igualmente como os direitos humanos que nós conhecemos. Semana que vem, irei continuar discutindo os Direitos Sexuais.

 

Fonte: Site da psicoterapeuta e sexóloga Vera Lucia Vaccari



- Postado por: João Victor às 15h14
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Abordagem sobre o aborto

Abordagem sobre o aborto

 

Mais do que uma polêmica, o abordo é um ato presente em diversas sociedades do mundo.

 

Não podemos ignorá-lo, uma vez que este é praticado, anualmente, por 22% das mulheres grávidas. Mas o ponto principal aqui não é discutirmos se o abordo intencional é certo ou errado. Para chegarmos a esse consenso, temos que levar em conta uma seqüência de fatores: se a gravidez foi causada por um abuso sexual ou não, se o pai da criança vai assumir o filho ou se vai abandonar, e mais uma infinidade que condiz com cada indivíduo específico. Por essa razão, antes de tudo, é necessário entender um pouco mais sobre o assunto.

 

O aborto provocado pode ser definido como a morte prematura medicamente induzida de um embrião ou um feto no útero materno. Vários métodos são utilizados para atingir este fim. Na primeira semana de gestação existem os micro-abortos causados por algumas substâncias químicas (alguns contraceptivos) e alguns aparelhos intra-uterinos. Após a implantação do ovo ou zigoto no útero existem os abortos não-cirúrgicos induzidos por drogas como o RU-486, metotrexato e a prostaglandina. Ainda durante o primeiro trimestre recorre-se aos abortos cirúrgicos como a Sucção e a Dilatação e Curetagem (D&C). No segundo e terceiro trimestre recorre-se à Dilatação e Extracção (D&E), injecção salina, injecção intra-cardíaca e aos abortos de nascimento parcial (D&X).

 

Fonte: Site Aldeia

Foto: httpwww.cyberprensa.com



- Postado por: Filipe Callil às 11h21
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




AIDS

 

Impossível compreender a forma como o ser humano pensa em relação a certas coisas, como o sexo, por exemplo, acredito que todos são conscientes dos riscos de uma relação sexual e dos problemas que podem surgir sem que sejam tomadas as devidas precauções.

 

A aids é uma doença sexualmente transmissiva, causada pelo vírus HIV que entra no organismo humano e pode ficar ali por muitos anos sem apresentar nenhum sintoma ou sinal da doença. Por isso é fundamental fazer um teste ao passar por uma situação de risco, dentre essas situações estão: relação sexual com parceiros eventuais sem o uso de preservativos; compartilhamento de seringas e agulhas, principalmente no uso de drogas injetáveis; transfusão de sangue contaminado pelo HIV; filho nascido de mãe portadora do HIV - quando não foi feita a prevenção de transmissão para o bebê - ou que tenha sido amamentado. No caso das gestantes, recomenda-se a realização do teste anti-HIV durante o pré-natal.

 

Os sintomas normalmente não aparecem da mesma forma para todas as pessoas, porem, os primeiros sinais da doença são geralmente semelhantes e comuns a outras doenças. São eles: febre persistente, calafrios, dor de cabeça, dor de garganta, dores musculares, manchas na pele entre outros. Com o agravamento da doença o sistema imunológico do individuo fica comprometido ficando assim sujeito a novas doenças como tuberculose e pneumonia.

 

Não existe ainda um tratamento para a cura da aids, mas existem métodos que dão ao portador do vírus um período maior de vida. Mesmo com esse tratamento muitos pacientes decidem interromper por ser uma forma mais dolorosa e deprimente de viver, normalmente isso acontece em uma fase já avançada da doença. O uso de preservativo; não compartilhar seringas ou agulhas com outras pessoas; verificar se o sangue recebido em hospitais foi testado contra HIV; são algumas formas de prevenção a aids.

 

Alimentações saudáveis e fazer de cinco a seis refeições diárias em um intervalo não maior que três horas ajuda o portador do vírus HIV, a fazer suas atividades diárias alem de prevenir de problemas de estômago como gastrites e úlceras, que aparecem ocasionalmente por causa do excesso de medicamento ingerido.

 

Foto: httpblogdojunior.wordpress.com

 



- Postado por: Alex Ogushi às 15h13
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




*Esse layout é uma criação exclusiva de Bruno Maximus*